06/05/2011

Para minha mãe, d. Edna! Com muito amor

Clique Aqui e veja mais imagens
Recados animados


            Quando você não estava olhando, eu estava olhando para você!

            E aprendi a querer sempre ter meus filhos por perto, com segurança, mesmo que estivesse cozinhando.
            E aprendi a prestar atenção aos estudos do meus filhos e ensiná-los com paciencia.
            E aprendi a ter prazer em fazer coisas para eles, como costurar, diverti-los com pequenas coisas e invenções que nos deixavam de boca aberta como quando, em nossa infancia, você pingava parafina derretida nas mãos e fazia pequenas bolinhas de parafina e depois ficava olhando, com um sorriso no rosto, quando nós fazíamos cara de espanto e perguntávamos se não estava doendo. Você sempre dizia que não, mas depois de pingar a parafina e deixá-la esfriar, duas vezes, você passava a pingá-la em um copo com água. Como eram inúteis aquelas bolinhas de parafina e quanto nós nos divertíamos com elas.
          E aprendi a gostar de ler e interpretar o que leio, em voz alta, ao ver você se divertindo enquanto lia crônicas e poemas para nós.
          E aprendi a ter fé, quando você dirigia nosso cultos domésticos, lendo a Biblia e a explicando para nós, mesmo ainda bebês e sem entender muito o que estávamos ouvindo. E foi com você que conheci e recebi a Jesus, em um destes cultos domésticos, lá na minha infancia.
         E aprendi a buscar forças, onde só havia dor, para me levantar e continuar a lutar, porque havia muita coisa a se feita e mais ninguém para fazê-las. Lembro-me da caxumba que te atacou ferozmente, mas não te impediu de se levantar e lavar um tanque de roupas e preparar nossa refeição, enquanto lágrimas escorriam pelo teu rosto.

          Aprendi também sobre a incoerencia de quem sabe amar tanto e é capaz de ferir também. 
         Que sabe abraçar e rejeitar, que sabe consolar e magoar. Mas olhando mais uma vez, aprendi o que é ser humano e poder falhar. 
        Aprendi o que é errar, tentando acertar. 
        O que é calar um monte de sentimentos porque não temos com quem reparti-los.
       Mas eles não se calam, eles simplesmente encontram uma..., uma outra maneira de se fazerem notados. E muitas vezes, eles explodem em um turbilhão de emoções.


        Mãe, quando você não estava olhando, eu estava olhando para você!
E por você! 

Gisele Fiaux


Coisas que aprendi com você


Coisas que aprendi com você


Print Friendly and PDF

8 comentários:

  1. Oi Gisele, linda a homenagem feita a sua mãe, meus parabéns!! Quero aproveitar e te desejar um belo dia das mães!!

    Um abraço Amiga tú que és sempre uma linda menina!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :h Olá, minha querida amiga.
      Muito obrigada pela visita, pelos elogios e pelo carinho.
      Você é sempre um amor!
      Bjs. :r

      Excluir
  2. Uma bela homenagem para esta data especial.
    Um grande abraço a ti e a tua MAMÃE!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :l Muito obrigada, minha querida Malu.Um grande abraço para você e para tua Mãe também! :l

      Excluir
  3. Parabéns pelo dia das Mães.
    Agradeço sua visita e comentário no meu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :a Obrigada, também, pela gentileza e pela vista. Um bom fim de semana, abraços. :l

      Excluir
  4. Gisele!
    Uma homenagem emocionante e sincera!
    Adorei. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. :l Olá, Flora querida.
      Muito obrigada pelo comentário e carinho.
      A minha usa inspiradora merece este reconhecimento por tudo que ela é.
      Obrigada pela visita, bjs. :r

      Excluir