08/12/2010

A pedrinha



       Na minha adolescencia muita vezes participei de discussões, em grupos de estudo, sobre a fé, se ela é cega ou não. É claro que nunca chegamos à uma conclusão. Afinal de contas, cada um de nós tem a sua propria teoria. Levei anos para testar a minha propria teoria, anos juntando informações para poder chegar às minhas proprias conclusões.
       Acabei descobrindo que quase a totalidade das igrejas, não importa a denominação ou credo, não aceita muito bem que as pessoas pensem por si mesmas. Se você tem pensamento proprio e age segundo as suas proprias convicções corre um serio risco de ser rejeitado e até perseguido.
        Mas descobri um outro tesouro, e esse ninguém vai tirar de mim: Deus se importa com o que eu sinto. Ele se importa comigo e com as minhas necessidades pessoais e diarias, aquelas do tipo TPM ou qualquer alteraçãozinha provocada por aquela "azeitona" que não caiu muito bem. 
        Durante muitos anos a ideia que me passaram é a de que Deus só quer que nos preparemos para a vida eterna e que os nossos sonhos, desejos, aflições e inseguranças desta nossa vida terrena não são importantes para Ele e que é até pecado nos sentirmos fracos ou esperarmos que Deus nos oriente em nossas escolhas aqui. O certo seria, escolhermos com "sabedoria" a nossa profissão, o nosso emprego, o nosso cônjuge e o nosso modo de vida. E uma vez escolhidas todas as nossas opções apenas deveríamos orar para que Deus aprovasse tudo aquilo que nós escolhemos sózinhos, sem a interferencia D'Ele. 
        Como se Ele fosse um Pai entediado com Seus filhos, sabe aquele tipo de pai que chega em casa tão cansado do trabalho, de lutar para sustentar estes mesmos filhos, que não tem ânimo nem paciencia para ouvi-los ou opinar sobre as suas vidas.
        Você deve achar que eu me afastei do tema principal desta postagem: se a fé é cega ou não. Mas não, eu não me afastei do tema, não.
        A minha conclusão é a de que, antes de julgarmos a Deus como um ser injusto, ausente e totalmente alienado daquilo que acontece aqui na Terra, devemos investir tempo para conhecê-lO, questioná-lO mesmo. Se Ele mesmo usou a figura de pai para se dar a conhecer a nós, então é sinal de que Ele quer a minha aproximação e não vai dar uma de Ser Superior, mesmo sendo um Ser Superior. 
       Um pai que verdadeiramente ama seus filhos nunca sobe em um pedestal que o afaste de seus filhos. Muito pelo contrario, este tipo de pai é capaz de rolar no chão com seus filhos, brincar de pique, de bola, é capaz de ler historias, de ouvir as bobagens que seus filhos contam e repeti-las, com orgulho, para seus amigos, cada uma destas bobagens como se fossem um tratado científico. É assim que eu vejo o Deus Pai.
        A minha conclusão? Podem dizer que a minha fé é cega, mas a minha fé não vem das evidencias, a minha fé não vem de provas científicas, a minha fé existe porque eu aceitei o convite do Deus Pai para conhecê-lO e fui capaz de abrir mão de toda uma vida por sentir a intensidade do amor que Ele tem por mim.
        Então, por mais escura que esteja a noite, posso dormir muito tranquila de que nada ira me atingir. E se as dores e problemas me antingirem posso ficar INABALAVEL, porque eu sei em quem tenho crido.


        Por que estou escrevendo tudo isso? Porque recebi este lindo e-mail que uma prima, Ana Maria, me enviou, que ilustra bem nossos temores e como Deus cuida nos mesmo quando oscilamos em nossa fe.

                                      Gisele Fiaux
        





































Confie...

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.
 


Print Friendly and PDF

10 comentários:

  1. Olá querida !!

    Muito bonita a sua visão sobre como Deus está em nossas Vidas !
    A tirinha é perfeita para mostrar esta onipotência que às vezes, deixamos de enxergar.
    Grande beijo !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sammy. Valeu pelo comentário. E eu acredito nisto por experiência própria e garanto, a paz esta sempre presente, não importa o tamanho da tempestade. Bjs, linda.

      Excluir
  2. Eu já conhecia e acho otimo. Ilustra muito bem que nunca estamos tão sós como nos sentimos.

    Sobre seu texto, eu me incomodava com isso quando era novinha, porque realmente o que eu pensava muitas vezes não era aceito pelos mais velhos. Só que todos nós, mesmos as crianças, somos providos de cerebros. Até crianças são capazes de fazer coisas incriveis, tomarem iniciaticas construtivas.

    Beijios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, minha amiga. O grande xis da questão não é nem a discordância, mas a veemência como o nosso ponto de vista é rebatido. Hoje consigo entender que estas reações acontecem justamente porque as pessoas têm medo de se atirar nesta aventura de conhecerem a Deus. Ai fica fácil perdoar e aceitar as diferenças. Valeu a tua opinião. Beijos

      Excluir
  3. Gostei amiga, temos de confiar, crer, depositar nossa fé em suas mãos e tudo chegará no momento que ele planejou para nós.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, meu amigo. Para mim, sem fé é impossível viver. Amei teu comentario, tua visita e tua lembrancinha em meu guestbook. Você está lindo! Foto oficial... Bjs.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Valeu. Obrigada pela visita e pelo comentario. Valeu, Bjs.

      Excluir
  5. Oie Gi...linda mensagem...Deus é mesmo maravilhoso, por mais que achamos que estamos passando por algum problema, ele seria maior se Deus não estivesse olhando por nós...um cherim linda...ótimo fds....khelen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai, minha linda. E a nossa paz é alcançada quando conseguimos entender isso. Um cherim, um dengo e um abracim mineirm p'rocê, flor.

      Excluir