19/01/2011

Deixe as lágrimas lavarem teu coração





                Gentem! Tem horas em que tudo o que nós queremos é esquecer o mundo à nossa volta.

                Tem horas em que tudo o que queremos é jogar as tristezas e frustrações para debaixo do tapete e gritar como Scarlett, personagem do filme "E o vento levou...", : "Amanhã será um outro dia."

                Bom, realmente amanhã será um outro dia, mas isso não quer dizer que devo apagar o "hoje" e muito menos esquecer o "ontem".

                A ideia de escrever este post me ocorreu depois de ler uma belíssima resposta dada por Paula Pereira, em seu blog Gordinhas Assumidas .

                Não vou transcrever a postagem, mas apenas o trecho que me serviu de gancho (embora o teor da postagem dela seja diferente do que quero passar aqui):

                "O que eu tenho para falar é chore, chore muito, se descabele e curta a tua tristeza.... é a realidade da vida, temos decepções, frustrações e chorar faz parte, sim. Ou você é de ferro?"

                Paula, concordo plenamente com você. E acredito que este principio pode ser aplicado a todos os dissabores pelos quais passamos.

                As adversidades pelas quais passamos hoje devem sempre servir como lições de vida para nós mesmos. E, seguindo esse principio, é importante conhecer o nosso proprio corpo e coração. Se dê tempo para chorar, chorar é uma necessidade emocional e fisiológica, mas desabafe com o teu travesseiro, chore no silencio do teu quarto. Afinal você se ama tanto que não vai gostar que os outros te vejam com olhos inchados e nariz vermelho por tanto chorar. Ou vai?

                Há certas coisas que só devemos fazer no recesso da nossa casa, no aconchego do nosso quarto.

                Além de lavar a alma, restaurar o coração, inchar os olhos e deixar o nariz vermelho (ou irritado), chorar dá um sono tremendo.

                Estando em teu quarto, depois de desabafar tudo que lhe corrói o peito, você pode simplesmente fechar os olhos e... dormir. Dormir simplesmente. Dormir suavemente.

                E quando o novo dia surgir, porque ele sempre surge (na maioria das vezes, pelo menos) todo o veneno que provocou aquela dor já terá saído e você terá a lucidez suficiente para enxergar teu problema com outros olhos. E poderá até pedir ajuda da forma correta, expondo as tuas necessidades de forma simples e direta.

                E nunca caia na armadilha de ser vítima. Ao assumirmos o papel de vítima geralmente nos acomodamos à este papel, passando o controle da nossa vida para terceiros. Encare as adversidades como oportunidades de crescimento. Fazendo assim você deixa de ser "vítima dependente" e coadjuvante da sua própria existência, para se tornar "autor e diretor" da sua própria vida.

                Você pode pensar: "É fácil para ela falar. Ela não está no meu lugar e nem sabe o que estou passando."

                Mas acredite-me, sei o que é perder um filho para uma doença grave, sei o que é ser perseguida pela sua fé e estilo de vida, sei o que é ser caluniada, difamada e ridicularizada. Sei o que é sofrimento.

                E não sou a única. acredito que 99% dos seres humanos já viveu algum tipo de tragédia ou dor.

                Alias, sempre procurei passar para meus filhos que não se deve menosprezar o sofrimento de ninguém, porque não temos como aferir o quanto de sofrimento alguém pode suportar.

                Mas o que aprendi quero dividir com vocês: chorem todas as lágrimas que precisarem chorar, mesmo que seja necessário chorar por 3 dias ou uma semana. Deem tempo ao corpo para absorver o primeiro impacto do golpe, seja ele qual for. E depois arregace as mangas, contabilize o prejuízo e reinvente-se.

                "Se a vida te deu um limão, faça uma limonada."

                E uma torta de limão também. E me convide para comer um pedaço. Eu AMO tortas de limão.



Print Friendly and PDF

6 comentários:

  1. E com certeza estou nesta festa também adoro torta de limão, não esqueça de mim.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk. Torta de limão com merengue é "tudibom", né, querido Príncipe? Abraços, amigo.

      Excluir
  2. Acredito que passamos por momento difíceis e quase tudo tem sem período de luto, mas depois de chorar precisamo dizer como jeremias quero trazer a memória o que pode me dar esperança , o amor de Deus por mim que não tem fim.Amiga gostei do convite é isso ai, uma tortinha é ótima. Uma boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Irismar, nosso irmão, o profeta chorão, mesmo vendo o livramento de Deus para Seu povo, continuou sofrendo e chorando por este mesmo povo, pela dureza de seus corações e as consequências desta dureza. E como sofreu, sem perder a esperança e a fé como você muito apropriadamente disse.
      Viu? Já somos 3 a curtir a tortinha de limão, rsrsrs, que é "tudibom". Valeu, amiga. Acho que vou postar minhas receitas de torta de limão enquanto não preparamos as que dividiremos, rsrsrs, beijinhos.

      Excluir
  3. É um grande acalento, o choro.
    Leia Editorial lá no Blog do Lu Cidreira, sobre minha ausência.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo comentário. certamente lerei o editorial. Abraços.

      Excluir