27/11/2010

Ilusões do Amanhã - Superação

       

        Houve um tempo em que receber a noticia de que um filho que estava sendo gerado apresentava a síndrome de Down causava um grande desconforto. Muitos pais rejeitavam não só a ideia de ter um filho com esta síndrome, como também rejeitavam a propria criança.
         Não há como  negar que não é fácil, e nem barato, cuidar de uma criança com necessidades especiais, sejam elas quais forem. E também tem o "bullyng" tão temido não só pelas crianças, como também pelos pais. Se esta violencia atinge as crianças ditas "normais", que dira então o que sofrerão as crianças especiais.
        Mas, graças a Deus, a vizão sobre estas crianças ja está mudando. Hoje vemos portadores desta síndrome trabalhando nas mais diferentes areas e se destacando por sua competencia nas areas que escolheram. Fruto, sem dúvida, do amor e do acompanhamento que receberam desde cedo.
       Sem dúvida, o amor tem um poder terapêutico incrível.

       Recebi este texto que transcrevo abaixo por e-mail. Foi mainha quem mandou e foi escrito por um jovem portador da síndrome de Down, que tem 28 anos e idade mental de 15.
      É um texto muito comovente, de um jovem que sofre por causa do preconceito, mas que não perdeu a fé no amor.

      Bom, vamos deixar que o Alexandre Lemos dê o seu recado, né?

                                      Gisele Fiaux

                    Ilusões do Amanhã

'Por que eu vivo procurando um motivo de viver,
Se a vida às vezes parece de mim esquecer?
Procuro em todas, mas todas não são você.
Eu quero apenas viver, se não for para mim que seja pra você.
Mas às vezes você parece me ignorar, sem nem ao menos me olhar,
Me machucando pra valer.
Atrás dos meus sonhos eu vou correr.
Eu vou me achar, pra mais tarde em você me perder.
Se a vida dá presente pra cada um,
o meu, cadê?
Será que esse mundo tem jeito?
Esse mundo cheio de preconceito.
Quando estou só, preso na minha solidão,
Juntando pedaços de mim que caíam ao chão,
Juro que às vezes nem ao menos sei, quem sou.
Talvez eu seja um tolo,
Que acredita num sonho.
Na procura de te esquecer,
Eu fiz brotar a flor.
Para carregar junto ao peito,
E crer que esse mundo ainda tem jeito.
E como príncipe sonhador...
Sou um tolo que acredita, ainda, no amor..'

PRÍNCIPE POETA (Alexandre Lemos - APAE)


Nota:
                Peço que divulguem para prestigiá-lo.
                Se uma pessoa que encontra as barreiras que ele encontra acredita tanto no amor, por que a maioria das que se dizem 'normais' procuram, ao contrário, negar sua existência?


                Que Deus nos ensine a olhar além  e através do que está à vista, para que possamos enxergar os diamantes escondidos em pedras (aparentemente) brutas.

Print Friendly and PDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário