29/09/2010

Amar é dificil!




                                                           Ouvir estrelas
 
                                                             Olavo Bilac

              Ora, direis, ouvir estrelas!
              Certo perdeste o censo!
              Eu vos direi, no entanto que para ouvi-las,
              muitas vezes desperto e abro as janelas, pálido de espanto.

                         E conversamos toda noite,
                         enquanto a Via Lactea,
                         como um pálio aberto, cintila.
                         E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
                         inda as procuro pelo céu deserto.

                                     Direis agora: "Tresloucado amigo!
                                     Que conversas com elas?
                                     Que sentido tem o que dizem,
                                     quando estão contigo?"

                                                  E eu vos direi:
                                                  "Amai para entendê-las!
                                                  Pois só quem ama pode ter ouvido
                                                 capaz de ouvir e entender estrelas."

                 Quando Jesus exerceu seu ministério aqui na terra, Ele deu um novo mandamento a Seus discípulos: "Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que vós também uns aos outros vos ameis." João 13:34.
                E Ele foi mais longe dizendo: "Nisto conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." João 13:35.
                 Amar é mandamento, é ordenança, ou seja, não admite desobediencia.
                Pelo menos não para aqueles que pretendem ser discípulos de Jesus.
                Mas, amar não é nada fácil.
                Amar ao bêbado que vomita aos nossos pés, que causa constrangimento e confusão; amar ao drogado que traz prejuizo; amar a quem pensa de maneira diferente da nossa; que é mau vestido, pelo menos pelos nossos padrões; que é desdentado, fedido ou fraco a nossos olhos; que nos confronta com ideias completamente diferentes das nossas e não se acomoda aos nossos moldes ou modelos.
                Não, não é nada fácil, mas não é opcional, é ordenança.
                Jesus andou com beberrões, glutões, pecadores, meretrizes.
                Até foi considerado como um deles, pela grande maioria dos "religiosos piedosos".
                Mas Ele não se importou com isso porque ele sabia o que aquelas pessoas precisavam: precisavam ser aceitas, precisavam ser amadas, precisavam se ver nos olhos de uma segunda pessoa como elas realmente eram, pessoas importantes para Deus e, portanto, dignas de serem amadas, principalmente, por elas mesmas.
                Porque quando alguém se torna um pária, geralmente é porque ele já se perdeu de si mesmo.
                Jesus sabia que falar de amor para essas pessoas, e para todas as pessoas em geral, não traria grandes resultados, mas viver este amor, sim, como faz diferença até hoje.

                E qual a relação da poesia de Olavo Bilac com o mandamento de Jesus?

               Ora, é muito simples: os seres humanos são as grandes "estrelas" da criação de Deus.
               E por estas estrelas, Jesus deu a Sua vida.

                                                Gisele Fiaux

Print Friendly and PDF